Tipos de malwares mais comuns e como se proteger

Existem na internet as mais diversas ameaças virtuais, com o nosso guia você vai conhecer os diferentes tipos de malwares e como se proteger de cada um deles!

Lá nos primórdios da internet, os malwares — como são conhecidos os programas maliciosos — costumavam danificar o seu computador ou sobrecarregá-lo, já que rodavam programas com milhares de disparos de e-mail para tentar aplicar golpes em outras pessoas. Hoje, a ameaça deles não se resume a isso.

Afinal de contas, nossos dados online passaram a ser um ativo valioso não apenas para as redes sociais, mas também para cibercriminosos. Tanto que hoje se investe mais em proteger os dados do que os aparelhos em si.

Só que não existe apenas uma forma de roubar os seus dados. Pior ainda, nem todos os roubos servem apenas para vender suas informações a empresas ou governos. Alguns, por exemplo, simplesmente roubam seus dados e trancam o seu acesso a ele, prometendo liberá-los após o pagamento de uma quantia.

Para que entenda bem como os malwares podem prejudicar a segurança dos seus dados ou a integridade de seus aparelhos eletrônicos, fizemos essa lista com os tipos de malwares mais comuns encontrados pela rede. Por isso, confira abaixo e entenda como eles funcionam para aprender a se proteger!

Tipos de malwares mais comuns e como se proteger
Tipos de malwares mais comuns e como se proteger em 2021

Leia também: Como saber se o WhatsApp foi clonado

1 – Ransomware

Começando pelo exemplo que acabamos de citar acima, o ransomware nada mais é que um programa cujo objetivo é sequestrar os seus dados. Mas como ele funciona?

Ao instalá-lo sem saber no seu computador, esse programa criptografa pastas do seu computador e os impede de acessá-los. Quando tenta fazer o acesso pela primeira vez, você recebe uma mensagem no computador informando que seus dados foram sequestrados e que deverá enviar uma quantia a um determinado endereço.

Caso faça isso, o sequestrador irá te enviar o código de acesso para reaver seus arquivos. Só que apenas em teoria. Quando faz o pagamento, é impossível saber se o sequestrador realmente vai cumprir com a palavra dele e devolver os acessos.

Antivírus completos como o Kaspersky oferecem proteção contra ataques de ransomware, além disso você sempre deve ter um backup externo dos seus dados mais importantes.

Ransomware

2. Vírus

É mais comum você encontrar alguém falando que o computador ou celular pegou um vírus do que malwares. Mas, na verdade, o vírus é apenas mais um tipo de malware.

Diferente do ransomware, eles podem ter diferentes propósitos e causar efeitos diversos. Ele pode formatar seu HD ou SSD te fazendo perder seus dados, corromper arquivos, roubar suas informações ou criar redes de bots para aplicar golpes usando sua conexão, entre muitos outros.

Para pegar um vírus no seu aparelho, é necessário que você mesmo instale o programa ou abra o arquivo malicioso, que pode vir de redes sociais ou como anexos de e-mail, por exemplo.

Leia também: Como baixar antivírus grátis no computador

3. Worms

O tipo mais antigo de malware, os Worms datam da época dos antigos mainframes e foi o primeiro tipo de programa malicioso espalhado por meio de arquivos anexados em e-mail, antes mesmo da virada do milênio.

Eles também podem ter diferentes propósitos e é bem comum que sejam confundidos com vírus.

Só que os Worms são malwares ainda mais perigosos. Enquanto a execução de um vírus depende de uma ação sua, como abrir um determinado programa, os Worms rodam sem que saiba, invadindo vulnerabilidades em seus sistemas.

Worms

4. Fileless

Um tipo de malware mais recente, o Fileless é um dos mais perigosos por conseguir evitar uma boa parte dos softwares antivírus. Para conseguir instalá-lo em seu computador, basta clicar em um link ou em um arquivo anexado de e-mail.

Assim que o arquivo é baixado, ele automaticamente ativa um arquivo que se mistura a outras ferramentas do seu sistema operacional, ficando lá.

E é justamente por se esconder entre arquivos de sistema que sua detecção é muito difícil. Malwares do tipo também podem ser usados para espionar seu computador ou roubar seus dados.

5 – Cavalo de Troia

Outro dos exemplos mais conhecidos entre os malwares, o Cavalo de Troia recebeu esse nome justamente por ser parecido à conhecida história da Guerra de Tróia, na qual Atenas, até então em guerra com a cidade-estado de Troia, faz um pedido de trégua, enviando um cavalo de madeira para a cidade como presente.

No entanto, dentro do cavalo estavam tropas atenienses, que saíram do cavalo à noite e abriram os portões de Troia para a invasão que deu fim à guerra.

O malware Cavalo de Troia faz a mesma coisa, ele aparece como um arquivo totalmente normal e seguro. Porém, dentro dele há um código malicioso que pode ser usado para espionar suas ações no computador, ver a tela do computador e ou o que aparece em qualquer webcam conectada ou ganhar acesso remoto ao seu PC, entre muitos outros.

Cavalo de Troia

6. Spyware

Como o próprio nome sugere, o Spyware é um programa espião. Ou seja, ele é usado para ganhar acesso aos arquivos e periféricos do seu computador, notebook ou celular.

Com isso, um hacker pode ver o que está por trás da sua webcam, explorar os arquivos que tem no PC ou o que está na sua tela, por exemplo.

Porém, eles são muito usados para que o hacker aprenda quais senhas você usa em redes sociais, serviços e internet banking por exemplo. Muitos spywares inclusive, registram o que você está digitando no seu computador.

Leia também: Como remover malware do celular

7. Adware

Fechando a nossa lista de malwares, temos o Adware. Ele também tem por objetivo espionar o que faz no PC, mas com o objetivo de exibir um número exagerado de propagandas e gerar dados sobre você. No entanto, os Adwares não são instalados por meio de programas.

Eles podem ser instalados ao clicar erroneamente em um anúncio web, ou durante a instalação de programas legítimos, muitas vezes sem que perceba.

Ao fazer isso, seu computador passa a usar um navegador estranho como padrão e, caso o use no seu dia a dia, corre o sério risco de ter sua atividade observada na internet ou ter seus dados roubados.

Ele também pode capturar dados de outras pessoas, especialmente se trocar e-mails com colegas de trabalho ou acessando as páginas dessas pessoas nas redes sociais.

Leia também: Como desinstalar o Chromium que não aparece no Painel de Controle

Como evitar malwares no dia a dia?

Apesar de os malwares mudarem de forma e evoluírem constantemente, as boas práticas para evitar que um aparelho seu seja infectado não mudaram tanto assim.

Evitar sites que divulguem produtos ou downloads ilegais, evitar clicar em anúncios de produtos que não conhece e duvidar de anúncios que parecem bons demais para serem verdade são algumas destas práticas.

Sempre que encontrar algo do tipo na internet, lembre-se: se algo é bom demais para ser verdade, provavelmente não é!

Além de navegar de forma segura, lembre-se também de instalar um programa antivírus confiável.

Disponíveis em versões grátis ou pagas com mais recursos de segurança, eles podem escanear o seu computador para encontrar malwares e apagá-los do sistema.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.